AJUPM | CENTRO DE APOIO AOS POLICIAS MILITARES

PMPE:

Policiais femininas compromissadas com a sociedade pernambucana

Março 15
10:24 2018

 

Rompendo as barreiras do preconceito e das limitações impostas pelo contexto social, em 1983 a mulher conquistou mais uma vitória ingressando nas fileiras da Polícia Militar de Pernambuco. De acordo com a história da Corporação, a primeira turma de policiais femininas formou 21 sargentos, após realizarem um concurso estadual. Três anos depois, houve outro concurso para os cargos de soldado e oficiais, agregando mais mulheres ao serviço operacional ostensivo, inaugurando o Batalhão de Polícia Feminino -BPMFem, na época localizado em San Martin.

A presença feminina na carreira militar foi de suma importância para o serviço realizado nas ruas. De acordo com relatos de algumas policiais femininas, no início houve uma resistência e preconceito por parte da sociedade e dos próprios companheiros de serviço, pois não era comum mulheres fardadas e armadas nas ruas da Região Metropolitana do Recife. Mas, com o tempo, essa realidade foi se tornando comum. A sargento Ângela Maria, 32 anos de serviço, afirmou que realizou um sonho ao entrar na PM. “Eu estava num Banco e vi um cartaz que falava do concurso em 1986, eu olhei e disse: eu vou ser policial. Meses depois eu estava no curso de batedora e servi a Corporação no único Pelotão de Motocicletas Feminina da PMPE. Tenho orgulho da minha trajetória, sei que fui exemplo para tantas outras mulheres naquela epóca!”,exclamou a sargento Angêla ainda na ativa.

 

INFORMATIVO da 5ªEMG em 1983

A única coronel na ativa, coronel Marinez Ferreira, atualmente, Ajudante Geral da PMPE, afirmou que venceu barreiras na época que ingressou na carreira em 1986. "No início, todas as mulheres tiveram que se adaptar à vida militar e ao serviço operacional, que era como é hoje em dia: na rua, com armamento, realizando rondas e abordagens em várias modalidades, inclusive tinha policial que pilotava motocicletas. Sinto orgulho em ter realizado o sonho de ser policial militar e ter vencido todos os obstáculos que encontrei até hoje. Todo sonho é possível, só basta querer", avaliou a coronel Marinez, uma das precursoras na carreira.

De forma peculiar, a policial feminina realiza a função ostensiva e tem angariado reconhecimento e respeito da sociedade pernambucana. Dando sequência ao ato de coragem das pioneiras em proteger o cidadão com o risco da própria vida, milhares de mulheres ingressaram na corporação e juraram a missão de servir e proteger, mas sempre com um belo diferencial, que naturalmente se destaca em sua essência feminina.

FONTE E FOTOS: ASCOM PMPE

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados **

Artigos populares

Maranhão:

0 comentarios

Recife:

0 comentarios

Santa Rita:

0 comentarios

Campina Grande:

0 comentarios

Caxias:

0 comentarios

Bahia:

0 comentarios

Paraíba:

0 comentarios

Caxias:

0 comentarios

Juazeiro:

0 comentarios

Categorias