AJUPM | CENTRO DE APOIO AOS POLICIAS MILITARES

Essencial

Dilma: ao cuidar das fronteiras, se controla uma parte do crime organizado

Novembro 01
00:00 2013

A presidente Dilma Rousseff afirmou, nesta sexta-feira (1), em entrevista para rádios de Salvador, que o governo tem uma política para apoiar as forças estaduais na questão da segurança. E classificou como essencial o cuidado com as regiões fronteiriças, a prerrogativa federal na Constituição, e que é como se “controla uma parte importantíssima do crime organizado”.

“Temos uma política nacional de segurança publica e cidadania. Estamos construindo uma coisa essencial, um banco de informações comuns entre estados e a União. Através desse banco de criminosos, de presos, processados, conseguimos articular ação interestadual. (…) Ele é crucial pra um combate efetivo ao crime organizado”, lembrou Dilma.

A presidente também afirmou que o governo federal é a favor das manifestações pacíficas, que são fundamentais e expressam a evolução democrática que o país vem sofrendo. Mas Dilma destacou que é preciso repudiar o uso de violência, que precisa ser coibida por todos os poderes, por meio das polícias e do Judiciário.

“Achei significativo o que fizemos ontem em Brasília. (…) Numa reunião imediata entre o ministro da Justiça e os secretários de São Paulo e Rio de Janeiro. Reunião basicamente para definir ações coordenadas para as polícias, métodos de atuação. (…) E coibir inteiramente esse vandalismo que destrói patrimônio público e privado e fere gravemente pessoas”, disse.

Dilma Rousseff ressaltou ainda que os problemas que eventualmente existam nas alianças regionais com partidos aliados devem ser solucionados no âmbito regional, e que a aliança nacional que sustenta seu governo se sobrepõe a questões locais.

A presidente disse que a aliança com o PMDB é importante para o governo, mas que existe uma grande coalizão partidária que sustenta o governo.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados **

Artigos populares

Patos:

0 comentarios

Paraíba:

0 comentarios

Bahia:

0 comentarios

João Pessoa:

0 comentarios

Salvador:

0 comentarios

Maranhão:

0 comentarios

PMPI:

0 comentarios

IRPF 2018:

0 comentarios

Categorias