AJUPM | CENTRO DE APOIO AOS POLICIAS MILITARES

Recurso

Corinthians vai ao tribunal para tentar reduzir pena de Oruro

Setembro 04
00:00 2013

GENEBRA – O Corinthians vai aos tribunais para tentar obter uma redução da pena imposta pela Conmebol contra o clube por conta do incidente que acabou na morte do Kevin Espada, em Oruro, na Bolívia. O Estado apurou que um recurso foi apresentado pelo time de Parque São Jorge no Tribunal Arbitral dos Esportes, em Lausanne, contra a Conmebol. Uma audiência poderia ocorrer em outubro entre as partes e os juízes que avaliarão o caso já foram escolhidos.

Diante do incidente, a Conmebol puniu o Corinthians com uma multa de US$ 200 mil e o obrigou o clube a realizar um jogo com portões fechados em casa. O Corinthians já pagou a multa e já realizou a partida com portões fechados, contra o Millonarios.

Agora, o time quer reduzir a última pena que lhe resta a cumprir. A Conmebol estabeleceu a proibição do time de levar sua torcida em jogos que atuará como visitante por 18 meses. A medida vale para todas as competições organizadas pela Conmebol, como a Libertadores e a Recopa Sul-Americana.

O Corinthians quer que esse prazo de 18 meses seja anulado ou pelo menos reduzido de forma drástica.

A audiência entre os advogados do Corinthians e a Conmebol ocorrerá em Buenos Aires, provavelmente no final de outubro. Para julgar o caso, três árbitros foram escolhidos: um argentino, um chileno e um paraguaio. Mas o Tribunal aponta que, por enquanto, nenhuma data para a audiência foi fechada oficialmente.

Kevin, de apenas 14 anos, morreu ao ser atingido por um sinalizador de navio lançado por torcedores corintianos que acompanhavam o empate por 1 a 1 do time paulista contra o San Jose, na Bolívia, dia 20 de fevereiro.

A denúncia contra o clube, porém, não se referia à morte, mas ao fato de que sua torcida teria entrado nas arquibancadas com o sinalizador. Pelo regulamento da Copa Libertadores, isso seria uma infração que poderia levar até mesmo a expulsão do Corinthians do torneio.

Mas a Conmebol decidiu por uma sanção bem mais leve e seguindo um parecer que já havia estipulado para o time argentino do Vélez.

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados **

Artigos populares

Salvador:

0 comentarios

Paraíba:

0 comentarios

Recife:

0 comentarios

Entre Rios:

0 comentarios

Patos:

1 comentarios

Paraíba:

0 comentarios

Bahia:

0 comentarios

João Pessoa:

0 comentarios

Categorias