AJUPM | CENTRO DE APOIO AOS POLICIAS MILITARES

Rio São Francisco

Famílias ficam isoladas em ilha após elevação de nível do rio

Janeiro 19
00:00 2012

Depois de isolar 50 famílias de lavradores na Ilha da Melancia, a 15 km da sede municipal de Malhada e a 902 km de Salvador, o Rio São Francisco ameaça os moradores da área urbana, próximo ao cais. A elevação do nível do rio é reflexo das chuvas que caem, desde o início do ano, em Minas Gerais. Em comunicado, a Prefeitura de Malhada informou que duas lanchas foram disponibilizadas para a remoção de adultos e crianças durante esta semana. Apesar do nome da comunidade, os ribeirinhos da ilha cultivam mandioca em lavouras de subsistência.

Segundo a Agência Nacional de Águas (ANA), a última medição, realizada nesta terça-feira, 17, mostra que o nível do “Velho Chico” chegou a 6,73 metros, quando o normal é de 5 metros. A cheia do rio também deixa isoladas as comunidades de Canabrava e Serra de João Alves.

De acordo com o voluntário social e radialista João Miguel Silva, em menos de 48 horas o nível subiu 13 centímetros e as águas não param de chegar às áreas localizadas no perímetro urbano. “Ele está a menos de 30 metros da primeira rua da cidade e a pouco mais de 40 metros da agência do Banco do Brasil, aqui em Malhada”, informou.

Os moradores de Carinhanha, na margem oposta, já sentem os efeitos da cheia. Os mais atingidos são os comerciantes do ramo de bares e restaurantes da área do Pontal, ponto turístico da cidade.

“Se o nível do rio continuar subindo nas próximas horas a estrada vicinal que dá acesso ao pontal pode ficar isolada. Para se ter ideia, a água já está próxima ao bar Pega Leve, um dos que ainda funcionam no pontal”, disse.

Por meio de nota distribuída no Norte de Minas Gerais, a Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) recomenda alerta e cautela à população ribeirinha devido ao volume de água que foi liberado esta semana na Usina de Três Marias. Carinhanha e Malhada estão nessa área de risco.

A população ribeirinha foi comunicada dos riscos e algumas famílias estão sendo atendidas ou retiradas por equipes das secretarias de Saúde e Assistência Social da Prefeitura de Malhada. O prefeito Valdemar Lacerda Silva Filho (PMDB), frisou que os grupos de funcionários e voluntários irão distribuir remédios e cestas.

O Movimento Brasil Urgente, com equipes de voluntários da ONG (organização Não-governamental) Fundação Brasil Solidário, formados por jornalistas, médicos, enfermeiros e profissionais liberais também estão se deslocando para as regiões atendidas.

O principal objetivo é encaminhar donativos, como leite, material de higiene pessoal e de limpeza doméstica, colchões, fogões, roupas para uso pessoal e roupas de cama e banho para os atingidos pelas enchentes. “Equipes da ONG estão em alerta para auxiliar na retirada de pessoas de outras comunidades caso se faça necessário”, sintetizou a coordenadora da ONG, Ana Lúcia Carvalho.

Fonte:A Tarde Online

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos obrigatórios são marcados **

Artigos populares

Nota de Pesar:

0 comentarios

Nota de Pesar:

0 comentarios

Parcerias:

0 comentarios

Nota de Pesar:

0 comentarios

Nota de Pesar:

0 comentarios

Nota de Pesar:

0 comentarios

Parceria:

0 comentarios

Nota de Pesar:

0 comentarios

Maceió:

0 comentarios

Nota de pesar:

0 comentarios

Categorias